Magia e Monstros: 10 Curiosidades Surpreendentes da série The Witcher na Netflix

Magia e Monstros: 10 Curiosidades Surpreendentes da série The Witcher na Netflix
Continua após a publicidade..

Bem-vindo ao nosso mergulho nas profundezas do Continent, o cenário épico da popular série Netflix The Witcher. Este texto irá explorar algumas curiosidades impressionantes que podem ter passado despercebidas até mesmo para os mais fervorosos fãs. Então, sem mais delongas, vamos embarcar nesta viagem pelo universo místico de Geralt de Rivia.

1. O Geralt da Netflix não é o primeiro:

Você sabia que antes de Henry Cavill empunhar a espada como o bruxo Geralt, houve uma adaptação polonesa de The Witcher em 2001? Chamada de “Wiedźmin”, a série foi recebida com críticas mistas e não conseguiu alcançar o mesmo status icônico da atual produção da Netflix.

Continua após a publicidade..

2. As cicatrizes de Geralt são feitas à mão:

Para tornar o personagem de Cavill mais autêntico, cada uma das cicatrizes de Geralt é meticulosamente aplicada à mão pela equipe de maquiagem antes de cada gravação. Esse nível de detalhe contribui para a atmosfera única de The Witcher.

3. Cavill é um fã devotado de The Witcher:

Henry Cavill, que interpreta Geralt de Rivia, é um ávido fã da franquia. Ele leu todos os livros e jogou o popular jogo da CD Projekt Red várias vezes antes de assumir o papel. Isso o ajudou a incorporar mais profundamente o personagem e a entender o universo de The Witcher.

Continua após a publicidade..

4. Aprendizado de espadas:

A arte da luta com espadas vista na série é resultado de muitas horas de treinamento. Cavill passou meses aprendendo as técnicas de esgrima para fazer jus ao personagem, conhecido por sua habilidade de luta impressionante.

5. Os Idiomas de The Witcher:

As línguas faladas em The Witcher são criações únicas. Para a série, os criadores recrutaram linguistas para criar idiomas inteiros para diferentes espécies e regiões, assim como J.R.R. Tolkien fez em O Senhor dos Anéis.

6. Inspirado, mas não idêntico aos jogos:

Apesar de muitos fãs terem sido apresentados a The Witcher através dos jogos, a série da Netflix é baseada diretamente nos livros de Andrzej Sapkowski, e não nos jogos da CD Projekt Red.

Continua após a publicidade..

7. A série foi filmada no Leste Europeu:

A maioria das locações da série é no Leste Europeu, mais especificamente na Hungria. As belas paisagens do continente foram replicadas nessas locações, adicionando um toque de realismo ao universo fantástico.

8. Jaskier não é seu verdadeiro nome:

No original polonês, o nome do personagem é “Dandelion”, que foi adaptado para “Jaskier” na série da Netflix. A palavra “Jaskier” na verdade significa “buttercup” em polonês, uma espécie de flor.

9. Há uma explicação para a linha do tempo confusa da primeira temporada:

Muitos espectadores acharam a linha do tempo da primeira temporada um pouco confusa. No entanto, isso foi intencional, como um quebra-cabeças que aos poucos vai se encaixando, fornecendo um olhar mais profundo sobre os personagens e a trama.

10. Fatos reais sobre a magia:

Por último, mas definitivamente não menos importante, a magia em The Witcher é baseada em leis de energia, assim como na física real. Os feitiços exigem que a energia seja retirada de algum lugar, dando um toque de realidade ao universo mágico.

Em conclusão, a série The Witcher é uma rica tapeçaria de fantasia, cheia de detalhes intricados e autênticos que a tornam verdadeiramente especial. A atenção aos detalhes, seja na maquiagem, no treinamento de luta, na criação de idiomas, ou no enredo complexo, faz com que cada episódio seja uma aventura épica.

Queremos saber a sua opinião. Qual destas curiosidades você achou mais surpreendente? Há algo mais que você gostaria de saber sobre o mundo de The Witcher? Comente abaixo e compartilhe suas próprias descobertas sobre esta incrível série da Netflix.

Leia também: Netflix além do Streaming: Descubra o Que Não te Contaram

Continua após a publicidade..

guis2